Total de visualizações de página

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Capítulo 12: A Viagem – Parte II (Falando de Deus)

video

Escurecia, e o ônibus silenciava... eu começava a ouvir o som dos meus pensamentos. Os meninos ao meu lado falavam de Deus, e como ele havia transformado a vida deles. Eu os ouvia. Um deles dizia:
“Deus às vezes parece estar longe. Sabe às vezes nos sentimos sozinhos, com vontade de desistir. Mas Deus está ali dizendo, ‘vai continua, estou com você’. Sei disso porque por mais pecador que eu seja, Ele sempre esteve ao meu lado, como agora. Da forma dEle. Sempre caladão, mas sempre esteve ali. Cara, é incrível, como Ele consegue me ouvir e cuidar de mim. E olha que dou trabalho... Mas Ele mostra todo dia que me ama. Ah, como eu queria.... sim ah eu queria... poder devolver este amor, da mais perfeita forma. Mas eu pequeno como sou... tão singelo são meus agradecimentos. E mesmo assim, Ele os colhe, o olha como grãos de ouro. E sorri pra mim. Sabe irmão, nem sempre Ele me disse sim. Por muitos caminhos encontrei Seu não. Mas não pude abandoná-lo... porque por fim, encontrei seu sim.... quando Ele morreu por mim. E assim, ele cuida de mim. Sabe bem como me ensinar, a viver da melhor forma. Eu só tenho a agradecer. Mesmo que não entendas... eu sei... Deus está aqui!”

E assim eles continuaram, eu fingindo dormir, o olhava, ele tinha um semblante leve e feliz, ele era todo loirinho sabe, parecia um anjo. As vezes ele percebia que eu o olhava atento. E fixava seu olhar em mim, enquanto conversar sobre o amigo Deus. E eu pensava, será que Deus me ama? Será que está também comigo? Será que me atira pedras, que se afasta de mim... Porque eu sei, não sou melhor do que ninguém talvez pior. E eu pela primeira vez fechei meus olhos e pedi a Deus que me respondesse: Tu me amas?
Senti um frio, me virei pra janela. A chuva começava a cair e a temperatura a baixar. Meus pensamentos iam longe. E me senti sozinho. E antes que a escuridão da noite caísse, uma borboleta em meio a chuva pousou sobre o vidro do ônibus, eu a mirei. Linda saiu voando após alguns segundos. Sem dúvida era um sinal. Não me senti mas só. Gay ou não Deus me ama também.

Às vezes nós mesmos é que nos condenamos, porque por fim... Deus nos ama como somos. E hoje mais do que nunca eu sei. Deus Cuida de mim!
E a viagem prosseguia.
Ao amanhecer, um estalo. O pneu do ônibus havia furado. O motorista, desesperado entrou pela portinha que nos separava dele e disse... Temos sérios problemas. Alguém tem um GPS e sabe trocar um Pneu?

O gatinho, do meu lado, me olhou assustado e eu olhei pra ele também.

Continua....



Abraço a todos

BY ME S2

Atenção.... torne-se agora mesmo um seguidor deste blog e fique por dentro de todas as novidades e posts.
Clique Aqui

2 comentários:

Gostou do Post? VOTE e ajude-nos a manter o BLOG no TOP GLS!